1441279_1257266330957572_3909372567272413076_nNossa energia reside no triângulo sagrado dentro de nós (vagina – útero – ovários – os chamados órgãos pélvicos internos).
 
Tomamos consciência de como a energia vital pode ficar profundamente fragilizada e bloqueada, à medida que vamos carregando memórias antigas de desrespeito ou abuso do corpo da mulher e de desvalorização do papel da energia feminina na sociedade, na família e no casal, bem como emoções reprimidas de frustração, de controlo e crítica, de sensações de escassez, de competição, de desconexão com o instinto feminino, de cansaço e limitação nas nossas relações, de desvalorização quanto aos outros, entre outras.
 
É, assim, tão precioso dispormos de um tempo-espaço em que, juntamente com outras mulheres, em círculo, potenciando a energia do Um, permitimo-nos libertar e curar os medos e bloqueios e tomar consciência do espaço criativo que se gera para o desabrochar da energia primordial e criadora, do prazer e da sensualidade, da confiança e da valorização pessoal.
 
Através de práticas de meditação do útero e dos ovários, de redescoberta e sacralização das nossas vaginas e da dança intuitiva, iremos honrar e agradecer:
 
. pela criação e pela função raiz da mulher na criação;
 
. pela inspiração, nutrição e beleza da energia feminina;
 
. pelo ciclo de transformação e renovação contínua da vida.
Texto de Rita

www.pdf24.org    Send article as PDF