c7a10b7f1be795794215e2a8f35ee8fe-1

 

 

“A água representa o nascimento. E nascer dá medo.

É o silêncio que antecede o nosso brotar no mundo.

Mergulhar na emoção resgata este registro.

Vai buscar no corpo, na alma e no coração.

O rito marca o renascimento.

Marca o final de um ciclo que mostra que sobrevivemos,

que somos fortes e capazes de renascer a cada estação,

a nos reerguer em cada queda e nos transformar a cada necessidade.

A força da natureza se expressa em cada rito, em cada ciclo.

E nós, aqui, hoje, estamos comunicando a Mãe Natureza: Sou forte! Eu consigo! Estou pronta para renascer!

Por toda a força que existe em mim em comunhão com a força que existe em nós: é tempo de renascer!

A água em toda a sua fluidez traz nesta leveza os mistérios mais profundos. O mergulhar em si é um desafio. E a energia das Deusas nos ajuda neste mergulho.

Algumas Deusas que estão em conexão a este elemento de uma forma mais clara, mais expressiva como Afrodite, Iemanjá, Oxum, Nanã, os elementais, sereias, tritões trazem este mergulho mais profundo no nosso ser, em nossas emoções.

Água, elemento feminino, curador, restaurador, doador de vida. Desde a lágrima que brota para limpar o coração até o chorar de tanto rir que transborda a beleza da alma.

A água está conosco do nascer ao morrer.

É ela quem dá força para a semente brotar. Semente dos frutos, dos nossos sonhos, dos nossos projetos… Ela traduz a energia da adaptabilidade às mudanças que precisamos encarar para re-encontrar o nosso eu no turbilhão de emoções que a vida apresenta.

É um correr do rio para virar mar.

Seja mar, seja chuva, seja rio, seja lágrima…somos água.
A jornada da vida te pede fluidez.
Namasthea!

1241cdc7c0beffd1965f612ffce22659-1

 

 

www.pdf24.org    Send article as PDF