No viver da natureza todo ato requer um preparo.
A planta preparou-se desde o seu tempo de semente.
Existe algo além da minha fase semente?
E esta força impulsiva do descobrir-se transformou em força para sair da casca.
Depois, precisou da coragem de querer enxergar se existia algo além da escuridão da terra que lhe acolhia e acalentava…
e descobriu-se broto.
Em sua nova fase… fez-se a luz!
A luz do Sol que aquecia que estimulava a buscar seu calor e a querer se aproximar desde Sol sempre mais.
Descobriu então que para tocar o sol, precisava criar estabilidade, fincar-se na terra para ir cada vez mais além.
E descobriu que dentro de si, lá na escuridão, naquele  aconchego, tinha raízes.
Raízes que fortalecia e ao mesmo tempo nutria, nutria-se com o contato com a terra enquanto recebia beijos do Sol.

E este elo despertava mais vontade, mais querer.
E trazia novas fases, fases espontâneas de mudanças.
Fases de florescimento.
Mas cada fase  requer coragem de descobrir além do momento atual
A ação da mudança se faz na coragem.
A coragem em descobrir-se em nova fase e em constante mudança.
Seja semente, broto, muda, árvore ou flor…
Qual querer te move a transformar?


Por Lívia Correia  

www.pdf24.org    Send article as PDF