Acredito que esse assunto embora seja constantemente abordado, por ser pensado e escrito por pessoas diferentes, sempre há algo novo a se pensar ou simplesmente dizer a mesma coisa mas de outras formas podemos a vir a compreender melhor as informações, então vamos lá 🙂

No conhecimento Xamânico existe para cada ser humano certos animais que se assemelham a nós e que se aproximam com o objetivo de nos auxiliar nesta caminhada da Vida. Características específicas como forma de se alimentar ou reproduzir podemos introjetar essas informações para o nosso EU.

Como por exemplo: uma pessoa possui a Coruja como seu animal Guardião, este animal possui hábito noturno (é alguém mais introspectivo), tem a visão trezentos e sessenta graus (essa pessoa compreende ou reflete sobre uma mesma situação por vários pontos de vista). Enfim, a medida em que se conhece mais do Animal Guardião é possível compreender melhor como podemos agir diante diversas situações do nosso dia a dia.

O Animal de Poder por sua vez, como ele se relaciona com outros animais, se ele migra ou não ou até mesmo se é territorialista, é possível entender como nós nos expressamos para o mundo, com o conceito Junguiano compreendo sendo a nossa Persona, aquilo que queremos mostrar.

O Animal Negro ou Animal Sombra, possui certas características das quais evitamos à todo custo mostrar para as pessoas pois nós mesmos não concordamos ou reconhecemos sendo como nossas, ao abordar sobre as questões que estão na nossa Sombra sempre achamos que são coisas maldosas ou moralmente erradas, nem sempre, mas de acordo com Jung é possível entender como características que durante nossa história de vida aprendemos ser errado, pois não queremos reconhecer que são conteúdos nossos, por exemplo: a vida inteira alguém foi ensinado pelos seus pais que é alguém que não é inteligente ou incapaz de ir bem nos estudos, essa pessoa muito provavelmente ao instante que tiver uma reflexão lógica ou uma observação perspicaz sobre determinado assunto não acreditará que é de fato capaz para continuar a agir assim e pensará que foi apenas um momento.

Portanto, entrar em contato com este animal significa que estamos de fato prontos para encarar aquilo que a vida inteira acreditamos não nos pertencer ou nos esquivamos a todo instante que de situações que nos coloca de frente com a nossa Sombra, entender como o Animal Sombra vive, se alimenta, reproduz etc é entender o que não conseguimos reconhecer em nós mesmos. Ele também nos alerta a termos cautela em agirmos de certa forma, que pode vir a prejudicar os outros, em todo caso este animal se apresenta para prestarmos mais atenção em nós mesmos.

Por último, temos o Animal Alado, ele representa a nossa Alma ou o nosso Self, aquilo que nos conecta profundamente com o Divino, não necessariamente esteja ligado a uma crença religiosa, mas sim a determinadas coisas ou situações que nos fazem Transcender, entender que assim como na Natureza os animais estão ligados pela forma como se reproduzem, se alimentam, etc. Nós Humanos também possuímos esta íntima ligação, entrar em contato com o Animal Alado é poder (re)conhecer este caminho que nos conecta profundamente, sendo assim, muito provavelmente ao longo de sua história de Vida, este animal não sairá tão cedo da sua corrente energética.

Nesta perspectiva do Animal Guardião eles são Arquétipos ou representações que passam de geração em geração, sempre de uma forma especifica, é apenas mais um caminho em busca do auto conhecimento, olhar para a Natureza, é olhar para um espelho e quem sabe Transcender o próprio Arquétipo, pois a partir do momento que entende como e por quê determinados comportamentos ou sentimentos são mantidos por nós, por vezes não há motivo a continuar em manter o mesmo padrão pois você consegue observar além do óbvio e assim Transcender e Transformar em si e o mundo.

#circulodemulheres

#Despertarfeminino

#divadarosarubra

#animaisguardioes

#autoconhecimento

#arquetipos

Andressa Ferreira Thome

www.pdf24.org    Send article as PDF