O clima muda e meu organismo sempre responde da mesma forma: rinite atacada e resfriado.

Comecei a semana me sentindo destruída: cólicas menstruais, corpo dolorido, rinite, resfriado e, consequentemente, mau humor. Como a minha busca por tratamentos naturais é recente, confesso que o primeiro instinto foi tomar remédios. Felizmente, antes que isso acontecesse, minha mãe me trouxe a lucidez (tem dias no mês que é difícil!rsrs) e corri fazer um chá.

Tenho o hábito de usar gengibre em todos os chás e na água aromatizada, então acabo sempre incluindo outra erva para ir variando os sabores.  E hoje quem me chamou lá do quintal foi o querido poejo!

Confira suas características logo a seguir:

Nome:

O poejo, de nome científico Mentha pulegium, é uma planta comumente encontrada em hortas e jardins em nosso país. Uma das espécies mais conhecidas do gênero Mentha e pertencente à família das Lamiaceae, o poejo é famoso, principalmente, devido às suas propriedades medicinais, conhecido popularmente há vários séculos em todo o Mediterrâneo e Ásia Ocidental.

História:

Além de servir como remédio caseiro e sachê perfumado para acabar com o mofo, o poejo pode servir para prevenção de pulgas em animais. Antigamente, os gregos e romanos, acreditavam que se aplicassem o poejo como chá frio nos pelos dos animais ele acabaria com as pulgas presentes. Esse método é usado por algumas pessoas até o dia de hoje.

Cultivo:

Esta erva aromática prefere climas amenos – acima dos 7°C – e locais com bastante luminosidade. Elege, igualmente, solos húmidos, necessitando de bastante irrigação.  Pode avultar até aos 50 cm, tendo um crescimento rápido. Diz-se que o poejo é um ótimo repelente de pulgas e traças.

Propriedades

Podemos destacar as seguintes propriedades: Digestivo; Vermífugo; Carminativo; Expectorante; Antisséptico; Antiespasmódico; Emenagogo.

O chá preparado com as folhas do poejo é popularmente conhecido como um eficaz expectorante, sendo, por isso, indicado como um remédio caseiro para tratar a tosse, gripe e outras doenças do sistema respiratório. Devido a essa propriedade e ao fato do aroma que exala, a planta também é chamada de “hortelã dos pulmões”. E os benefícios do poejo não param por aí: além de auxiliar no tratamento de males respiratórios, algumas substâncias presentes em suas folhas ajudam na redução da acidez no estômago, contribuindo para melhorar a digestão e combater a azia. Além disso, a aplicação de compressas à base desta planta possui a capacidade de aliviar dores reumáticas. O chá de poejo também pode melhorar o desconforto e dores das cólicas menstruais, acabar com a insônia e diminuir a ansiedade.

Chá de Poejo:

Ingredientes:

– 1 colher de chá de poejo fresco ou seco;
– 1 xícara de chá de água.

Modo de preparo:

Coloque as folhas picadas da planta no fundo de uma xícara. Depois, leve a água para o fogo até levantar fervura e despeje sobre as folhas de poejo. Deixe a mistura abafando por cerca 10 minutos. Após este tempo, coe e beba o chá.  A indicação de consumo é de 1 xícara do chá a cada 6 horas em casos de doenças respiratórias. Para tratar males digestivos, o indicado é tomar a mesma quantidade alguns minutos antes das principais refeições.

Contraindicações:

O chá é contraindicado para mulheres grávidas, especialmente nos primeiros meses da gestação. É necessário ter atenção com a quantidade de chá ingerido, pois a pulegona, uma substância presente no poejo, pode ser tóxica se for consumida em alta quantidade.

Lembre-se de consultar um médico para evitar qualquer problema ao iniciar um tratamento, inclusive com remédios naturais!

Fonte:
– Remédio Caseiro
– Benefícios Naturais
– Aromáticas Vivas
– Líder Agronomia

Cíntia Carvalho

#poejo #meninadodedoverde #hortamedicinal

www.pdf24.org    Send article as PDF