Ritos de passagem marcam transições definitivas em nosso corpo, em nossa mente e alma que definem rumos em existências pessoais e sócio-culturais.

Mais importante que isso, os ritos de passagem definem a construção de nossa identidade humana novas possibilidades de nos posicionar, fazer escolhas, recriar uma identidade, se libertar de bagagens que não servem mais, agir com coragem, de transformar e de transcender.

Nós mulheres passamos por ritos na nossa existência que muitas vezes passam desapercebidos, ou que não são reverenciados de uma forma adequada. E que forma seria essa? Seria honrar os seus Ciclos Femininos de Existência no Feminino Sagrado.

Honrar nossos Ciclos Femininos de Existência no Feminino Sagrado é estar na presente transformação de você como Mulher, estar consciente e entregue a sua essência com profundo acolhimento e amor a si mesma.

Mas que Ciclos Femininos de Existência no Feminino Sagrado são esses?

São inúmeros nossos ritos, mas elenco aqui os que acho determinantes pautados na Theaterapia: a Menina Mágicka, a Menina Sabida, a Menarca/Menstruação, a Sexualidade Sagrada, o Casamento, a Mãe, a Mulher Madura e a Menopausa/A Sábia Pausa.

\\"\\"Nascimento da Menina Mágicka: ao nascermos com uma identidade física feminina somos reverenciadas por nossos genitores, por nossa família e pelos presentes no ambiente que nos cerca. Nossa parte orgânica, como o corpo se desenvolveu em relação aos nossos genitais durante a fusão cromossômica,  traz ao nosso meio social uma identidade de gênero, porém a energia aqui a ser reverenciada como determinante para a Menina Mágicka é a energia da Alma. O Ser que é bem vindo, bem recebido nesse planeta o vê e o toma como um Universo de Amor e de Possibilidades por toda a sua existência. A Centelha de Existência da Menina Mágicka é formada na concepção, durante a gestação, logo ao seu chegar após o nascimento e durante os seu primeiros meses como Ser.

\\"\\"A Menina Sabida:  a face da menina e sua energética é formada durante toda a infância, durante todo o desenvolvimento infantil. Aqui a alma, a ancestralidade, a genética, o meio social irá criando e recriando a identidade energética da menina e lhe dando o empoderamento de ser exatamente o que a futura mulher deseja desenvolver em toda sua energética feminina.  Na fase da menina também se engloba a fase da adolescência onde o contato com o Ser Mulher, o conhecimento de seu corpo feminino e a busca de sua expressão de identidade (as tribos) vai fazendo parte da identidade e formando seu caráter.

\\"\\"A Menarca/Menstruação: a Menstruação marca a momento da Menina no Reconhecimento de Ser Mulher. Não se trata somente de um rito de passagem, insere-se em si diversos ritos como as transformações do corpo (mudanças da puberdade e hormônios), os tabus sociais/históricos, o aprender a cuidar da sua sexualidade sagrada, o entrar em contato com o seu Tempo da Lua, o conhecer os seus ciclos orgânicos/emocionais/energéticos no Feminino Sagrado que são inconscientes, instintivos e livres de qualquer escolha. É nesse período que nos honramos no “Ser e Estar Mulher” e ancoramos e acolhemos nossa Sexualidade Feminina.

\\"\\"A Sexualidade Sagrada: esse rito marca o primeiro momento em que a Mulher se entrega ao poder de poder se relacionar mais intimamente e energeticamente com o outro. É a “nossa primeira vez”. O rompimento do hímen traz uma carga extremamente moral, não existe um voltar no tempo e espaço depois dessa entrega, é a entrega da inocência da Menina. É o momento em que a Mulher se abre para viver a sua sexualidade e a partir daí nascer os relacionamentos de fusão de entrega da energia da Alma.

\\"\\"O Casamento: o momento da união com o outro é um importante rito de passagem. Nesse momento passamos a não mais somente Eu literalmente. Quando namoramos ou estamos em relacionamentos ainda sem um comprometimento de caminhar juntos, por ideais em comum criando e recriando um mundo, estamos sonhando e formando um caminho individual. Ao nos unirmos a outra alma escolhemos que a relação “Eu-Tu” passará a ter a importância maior de “Nós”. Uma parte de cada integrante do ser um casal morre e renasce para um novo Universo através da fusão cósmica das energias da possibilidade de Criação de novas possibilidades de existência.

\\"\\"A Mãe: o ser mãe não é “puf”, ser mãe de uma hora para outra. A fase mãe é cheia de ritos de passagem de encontro e reconhecimento de vários ciclos: o saber que está apta para conceber (escolher e planejar o melhor momento de acolher um ser em sua vida), o estar grávida (e estar agora presente nessa possibilidade consciência de que gera uma vida dentro de si),  as transformações do corpo (mudanças e hormônios), os tabus sociais/históricos, todo o período da gestação e o seu ser mulher/profissional/esposa/filha/mãe, o parto, o receber o novo ser gerado, o resguardo, o amamentar, o retomar seu lugar de esposa/mulher/sexualidade, o ensinar e caminhar lado a lado com seus filhos, o se colocar profissionalmente em uma nova dinâmica de vida …  A gravidez é um estado que anuncia a exclusividade da Mulher de seu poder de escolher e gerar uma vida em si mesma que é parte de si, e entregar essa parte nova de si mesmo ao Mundo. A Mulher-Mãe que nasce e desabrocha a cada etapa estará em um momento de transformação muito forte e de reconhecimento do seu Poder Feminino.

\\"\\"A Mulher Madura: a fase da Mulher Madura caracteriza uma transição do Empoderamento Feminino onde a Mulher se entende e se percebe importante acima, é o momento em que ela sabe o Poder e do que é merecedora no êxtase do seu viver. Nesse período na vida da mulher troca de profissões, de caminhos, de relacionamentos são muito comuns. É um rito que nasce na Essência e transcende da Alma, é o profundo acolhimento de si mesma, e a reverberação do estar na existência dessa Mulher Sagrada no Mundo.

\\"\\"A Menopausa/A Sábia Pausa: é a fase da plenitude de Ser Mulher. É o momento em nossa vida que sabemos exatamente quem somos, para que viemos e por onde vamos a partir de agora. Estamos libertas de dar o Sangue da Vida para Viver Livremente. Carregamos conosco a nossa memória e as marcas do tempo das nossa guerras e das nossas entregas, e consciente de todo nosso Poder nos deparamos com preceitos sociais que nos desvalorizam na sabedoria acumulada. Nessa fase somos a nossa própria ancestralidade que iremos deixar como registro nessa existência de Ser Mulher.

Compartilhando esse conteúdo espero que nossos Ritos possam ser vivenciamos na plenitude de sermos Mulheres, que possamos nos entregar mais aos nossos ciclos e ao êxtase da vida no contexto Feminino Sagrado.

Bjus de Luz
NamasThea!
texto Tamaris Fontanella
#despertarfeminino #devaneiosdadeusa #ritosdepassagem #ritosdepassagemfemininos #ciclosfemininos #MeninaMágicka #MeninaSabida #Menarca #Menstruação #SexualidadeSagrada #casamento #mãe #MulherMadura #Menopausa #SábiaPausa
#sagradofeminino #femininosagrado #saberesfemininos

Tamaris Fontanella

Paulistana. “Mãe” de dois gatos (Axel e Meara). Conheceu logo no início da adolescência os preceitos do Feminino Sagrado Inovadora e Empreendedora por Natureza como uma boa Sagitariana. Criativa. Quem a conhece só um pouquinho já percebe que vive a força da Mulher Selvagem em todos os momentos de sua vida. No Espaço Ânima supervisiona e coordena as atividades dos pólos (presenciais e EAD) e atua como mestre formadora de novos terapeutas em diversos cursos. Coaching e Mentoring em Terapias Holísticas e Complementares, Psicopedagoga, Escritora com mais de15 livros publicados, Palestrante e Fotógrafa. É reconhecida como a primeira Coaching Empresarial no Brasil na área de Terapias Complementares e Holísticas no Brasil. Terapeuta filiada ao SINTE (CRT41426) e ao CRTCH (CRTCHBR 200902). Facilitadora da Unify (Sisters Circle), Movimento Mundial Global Sisterhood (http://women.unify.org/) Possui formações acadêmicas em Biologia, Administração de Redes, Pedagogia e Terapia Holística, com Especialização Terapia Energética Corporal (Instituto Pulsar), Psicoterapia Corporal e Bionergética (Centro Reichiano/ MFCR0016), Psicopedagogia (Braz Cubas), Master Coaching (Sociedade Brasileira de Coaching), Terapia Transpessoal (Instituto Plenitude), Psicologia da Aprendizagem, Didática do Ensino Superior e Constelações Familiares (Hellinger/PA). Fotografia (IFPR e Senac). Idealizadora da Theaterapia® (Terapia da Mulher), do Pompoarismo Sagrado Feminino, da rede de sororidade Despertar Feminino, da Theadança e do projeto Teia de Luz. Idealizadora dos sistemas de cura energética Goddesses Reiki®, Thea Spirit Doll® e Essências Vibracionais do Despertar Feminino®. Pioneira como Fotógrafa no Brasil a atuar no contexto do Sagrado Feminino e resgate da essência feminina com o uso terapêutico da fotografia (Theafotografia®). Atua como focalizadora de celebrações, ritos de passagem, jornadas e grupos terapêuticos com foco no despertar do feminino sagrado e na cura das necessidades físicas e psico-espirituais da mulher contemporânea. Sacerdotisa da Religião da Deusa, da Irmandade da Rosa, do Clã da Lua, Clã de Filhas de Brigit, Clã das Matriarcas e do Clã das Lobas. Formação em Medicina Andina – Sanação do ventre e do bioritmo lunar-menstrual, por Pilar Echeverry Trinidad Aguilar, e estudiosa da medicina Mapuche (Lafkenche – Abuela Maria Ester Epulef). Possui diversas certificações complementares em diversas áreas terapêuticas, psicoterapêuticas e pedagógicas: Florais, Fitoflorais, Oligoterapia, Cromoterapia, Medicina Ortomolecular, Aromaterapia, Fitoterapia, Iridologia, Auriculoterapia, Astroterapia, Radiestesia e Radiônica, Gemoterapia, Geoterapia, Arteterapia, Auriculoterapia, Danças, Xamanismo, Massoterapia Energética, Massoterapia Fisioterápica, Drenagem Linfática, RPG, Trofoterapia, Sustentabilidade e Alfabetização. Mestre em Usui, Tibetano, Kahuna, Goddesses Reiki e Celtic Reiki. Na área de atendimento atua com terapias complementares e holísticas na área da mulher e terapia associada a psicopedagogia na área infantil.

www.pdf24.org    Send article as PDF   

One Reply to “Os Ritos de Passagem Femininos – Devaneios da Deusa”

Comments are closed.