Todas as mulheres possuem seu Caminho Sagrado.

É algo muito particular e não cabe a mim dizer se o seu está certo ou errado.

No entanto, temos encontrado muitas que tem buscado um Caminho em comum para reencontrar e reconectar o Feminino Sagrado: a Ayahuasca.

Posso aqui como escritora desta coluna voltada mais para a saúde da psique feminina dizer que buscar esta Sagrada Medicina como única forma de se conhecer e reconhecer suas raízes é devido a forma como meio externo, como nosso dia a dia, não estimula de forma alguma a nossa reconexão, a nossa busca…certo?

Errado!

É justamente no nosso dia a dia que fazemos isso, a busca de nossa reconexão. O Sagrado é algo que podemos sentir de forma muito vivida e clara.

Sabe por quê essa reconexão está tão latente e pulsante no nosso dia a dia? Porque  colocamos os ensinamentos em prática. Nossos Valores e Princípios se estabelecem a partir do reconhecimento desse Sagrado em absolutamente tudo, senão de nada vale termos a ciência do que aprendemos.

A Madrecita possui seu valor sim no autoconhecimento e para fortalecer nossa conexão com o Sagrado, porém ela não é o único Caminho, e sim uma ferramenta poderosíssima!

Nós mulheres possuímos a outras formas de nos conhecer, de nos fortalecer além da consagração da bebida, e uma delas é o nosso período menstrual, momento poderoso de muita limpeza emocional, física espiritual. Também conseguimos atingir um padrão de pensamento diferente daqueles dias em que não estamos menstruadas, em nosso Tempo de Lua, entrar em meditação e se perguntar nesses dias o que você realmente precisa, O que o seu Sagrado precisa dizer é um desses caminhos.

Estas perguntas são muitos similares ao que fazemos no momento em que consagramos a Madrecita e sabe por quê é tão parecida? Porque diz algo da sua Alma e Coração que lhe é profundo e Ancestral… É algo valioso saber dos seus Mistérios

Permita-se entrar nessa Força (aqui compreendo como entrar na Força o mudar seu estado de espirito, mudar seu padrão vibratório), nesta Jornada do seu sangue… Se entregue a você mesma, caso venha dores, venha angústias é algo normal, estarmos tão abertas energeticamente e emocionalmente que podemos entrar em contato com isso, entregue para Grande Mãe suas dores, diga coisas que somente Ela entenderia… Da mesma forma fazemos quando consagramos.

Nosso período menstrual é apenas uma das formas mais profunda, mas existem outras como o uso do som da sua própria voz ao cantar músicas que evoquem o Feminino Sagrado, meditações com a Lua, se conhecer através do toque do corpo todo e sentir como o seu toque te faz sentir e perceber.

#circulodemulheres
#despertarfeminino
#autoconhecimento
#valores
#sagrado
#divadarosarubra

#poderdosangue

#caminhosdosagrado

Andressa Ferreira Thome

www.pdf24.org    Send article as PDF