fbpx

Não é necessário ter medo para: Ser Você Mesma – Café com Tata Yaga

Aprendemos tantas coisas que moldam nossas atitudes e comportamentos, e  revelam nossa vulnerabilidade, que é muito compreensível que você tenha medo de exercer: “Ser Você Mesma”.

“O esforço para se sentir aceita e digna não dá trégua” (Brené Brown)

Passamos grande parte de nosso tempo tentando agradar os outros para recebermos atenção, afeto, para que eles correspondam as nossas expectativas e nós as deles.

Perdemos muito tempo em “joguinhos” que nos distanciam de mudanças significativas e duradouras em nossas vidas.

Eu, você e quem você ama não são pessoas perfeitas!

Ali nas camadas mais escondidas, aquelas que suprimimos a todo o momento para parecermos mais fortes que somos, existe uma vulnerabilidade que não tem porque se envergonhar!

Você tem ideia de que a Mulher que se tornou hoje é porque teve em seus caminhos diversas superações?

Que cada obstáculo fez com que você lidasse com suas vulnerabilidades para conquistar o que desejava?

Quanto menos você compreende as suas vulnerabilidades e como elas afetam seus sentimentos, pensamentos e comportamentos mais o medo exerce poder em sua vida.

Você só se congela diante daquilo que desconhece!

Então se é um medo conhecido, essa vulnerabilidade, ele já perdeu o seu poder!

Por exemplo, eu tenho medo de altura. Não sei onde essa gatilho entrou em minha vida, até porque quando criança o meu brinquedo preferido era o teleférico. Porém hoje eu tenho ferramentas que me colocam frente ao medo de altura e consigo enfrentá-lo com muita segurança. Eu sei exatamente como esse “medo de altura” fala comigo e me deixa frágil ao ponto de desistir de fazer algo que eu tanto queria.

A historia que vc conta da sua história, a forma como você se percebe, está ligada totalmente como acolheu as suas emoções. E foi catalogando essas informações na sua psique.

Acredite o seu sentir muda ao longo dos anos, se perceber frente as sensações faz com que compreenda e acolha novos sentimentos.

E quando você enfrenta uma vulnerabilidade a melhor forma de lidar com isso é o auto-acolhimento.

 

Desenvolver a resiliência frente a essas limitações faz com que você as reconheça, enfrente-as de forma construtiva e cresça a partir das experiências que vai descobrir se libertando do medo, da culpa e da desconexão.

Somente o acolhimento, a compaixão te levará em direção da coragem e de viver uma vida mais autêntica.

Na Theaterapia mapeamos nossas vulnerabilidades, uma de cada vez, e vamos tornando-as conscientes.

As observamos de diversos ângulos e vamos acolhendo etapa por etapa até estar frente a frente com essa faceta que existe dentro de nós.

Não há necessidade de haver um enfrentamento, ou de também se jogar nesse acolhimento sozinha. Ter ajuda e saber que há o momento certo para trabalhar com suas vulnerabilidades é ter sabedoria!

Hoje convido você a perceber:

  • Existe algo que você já deixou de fazer ou vem deixando de fazer que é necessário para expressar quem você realmente é?
  • E o que te reprimi, o que te oprimi que não permiti que você exerça sua potência verdadeira?

Ahhh … “o que os outros vão pensar … vão dizer …”, “vão me chamar de louca”, “estou muito velha pra isso” ….

São imprintings que você mesmo alimenta em sua mente e tornam-se a programação perfeita para você desistir de exercer realmente quem você é!

Mulher lembre-se: só você pode colocar sua energia para andar, para ser e estar nesse mundo!

É hora de ocupar o seu lugar e exercer a Potência que você é!

Até breve,

Tamaris Fontanella

 

 

 

 

Despertar Feminino

Despertar Feminino

Voltar ao topo