fbpx

Mulher Sevagem: Só por hoje Uive! | Café com Tata Yaga

Mulher Selvagem, quantas vezes sua Loba uivou hoje?

Quantas vezes hoje sua essência verdadeira ocupou esse mundo?

⠀ Conforme você mergulha no Feminino Sagrado vai aprofundando na sua compreensão do que é Ser Mulher. ⠀
No começo é algo que formiga dentro do peito. Uma sensação, assim, que é até engraçada, mas que com o tempo pode se tornar incômoda.

Porque incomoda?

Temos tantas referências do que é ser mulher: referências familiares que nos foram dadas, mulher próximas que foram se revelando pra gente e o que nos é dado do social, das mídias, que vão invadindo as referências reais, aquelas que estão ao nosso redor.

Esse incomodo vai aumentando até que somos convidadas a mergulhar mais profundo em nossos valores, numa descoberta, posso dizer até minuciosa de nós mesmas.

Esse convite de se descobrir, descobrir a verdade do seu ser, lá no primeiro momento é lindo!

Mas, ao irmos revelando camadas e mais camadas, aqueles aspectos sombrios (as nossas sombras) e tudo que negligenciamos em nós mesmas vai ficando mais nítido.

Não é fácil encarar a verdade de si mesma!

Descobrimos muita coisa que não é nossa, não faz parte da nossa essência, e o porquê fomos carregando essa bagagem por muito tempo.

Algumas de nós se deprimi, outras tiram forças e lutam contra si mesma e algumas, pena que poucas, percebem que essa formiguinha lá no peito é uma chama, um chamado para uma mudança real.

Quando acolhemos esse chamado estamos prontas para fazer um retorno ao nosso lar curador. ⠀

Essa chama, há muito adormecida,  te convida a explorar regiões profundas, rumo ao encontro de uma fêmea sagrada, selvagem, que sabe vai descobrir o que quer.

A cada mergulho, que faz dentro de si você, promove descobrir quais são suas reais aspirações, o que gosta ou o que não gosta de verdade. Descobre que caminho deseja tomar, fazendo escolhas cada vez mais conscientes do que quer em sua vida.


Vai descobrir que dentro de si não tem uma verdade absoluta, que a cada dia você é uma nova criatura.

Porque a cada dia você é uma nova mulher!

Muitas vezes, por sentimos medo dessa criatura (mutante, cíclica, instável) que está para surgir, queremos amordaçá-la e trancafia-la no porão da nossa alma como há muito tempo viemos fazendo.


Mas por que fazemos isso? Parece ilógico querer trancar essa nova mulher, impedir que ela venha à tona.



Você está num caminho de autodescobrimento para viver a verdade de seu ser e se sabota?

Fomos muito tempo

condicionadas e doutrinadas a agradar ao outro.

Esse medo de alguém não gostar de nós, de alguém nos rejeitar, é enorme!

Aprendemos ferramentas que nos tornam aceitáveis por muitas pessoas, poderes mágicos que alimentam as nossas relações, e a gente vai lutar para não modificar o que conquistamos.

Lutamos pelo simples fato do medo da rejeição.

Só que quando fazemos isso: calamos nossa Voz Autêntica.



Escutar o uivo da sua mulher selvagem, dessa fêmea sagrada dentro de si, é escutar a sua verdade, a voz da sua alma, e isso é a Voz Autêntica. ⠀

Quando convido mulheres em um círculo a uivar, colocar o som para fora, elas o fazem com prazer e terminam a prática com uma luz incrível que resplandece de seus sorrisos. Por que?

Porque trazem a força, a coragem, a liberdade que há dentro de si mesmas, soltando a sua voz, para ocupar o espaço que é seu, dentro do grupo, dentro dessa matilha de mulheres que estão mergulhando na verdade do seu ser.

Ali há uma espécie de permissão, porque cada uma das mulheres presentes sabe que não é fácil, mas todas elas se colocaram à disposição de libertar aquela criatura que tem medo da rejeição.

Hoje eu te convido para revisitar alguns porões, aqueles que impedem de uivar na vida.

 

Como lá no conto do Barba Azul, do livro mulheres que correm com os lobos de Clarissa Pinkola Estés, vamos olhar para algumas portas, perceber o que pode estar por detrás delas.

E depois, assim, com mais segurança, você pode pegar a chave e abrir cada uma das portas, no momento certo, para adentrar, encontrar a criatura que lá se esconde, e juntas saírem desse espaço para o mundo real.

Por que diz ”sim” quando quer falar ”não”? E muitas vezes ”não” quando quer o ”sim”?


Por que deixa de fazer tantas coisas por medo de ”não ser boa o bastante”?


Por que buscar no outro a aceitação que você ainda não se deu?

⠀ O caminho para dar esse uivo repleto de autenticidade é um só: ame-se.


O amor acontece na escuta que promove o acolhimento.

E quando a chama de autoconhecimento se acendei aí você já está nesse caminho de se acolher.

Então, alguns passos já foram dados e o caminho para encontrar sua mulher selvagem, a verdade de si está mais fácil.

Seja sua melhor amiga, sua mãe quando precisa de colo, sua sábia quando precisa de um conselho mais firme. Entregue a si mesma o carinho, a escuta, o afeto que tanto entrega para pessoas que você ama.


Isso é amor!


Ame-se para que esse amor transborde do seu peito, para que liberte sua essência do medo, para que depois doe esse amor e luz ao mundo.


Só por hoje: Uive!

Uivos de Luz

Tamaris Fontanella

Despertar Feminino

Despertar Feminino

Voltar ao topo