fbpx

Será que você sofre com o “Abuso da Essência”? – Café com Tata Yaga

Hoje, quero dissertar com você sobre um dos pilares de estudo do meu trabalho: o Abuso da Essência.

Você que tem procurado conhecer meu trabalho sabe que o pilar de todo o “Despertar Feminino” é a Theaterapia®.

A Theaterapia® é um pensamento funcional que norteia a Jornada da Mulher Contemporânea.

Essa Jornada na minha visão tem 5 aspectos que se dividem em portais de sabedoria da energia feminina.

Os pilares que sustentam todo o arcabouço de saberes da Theaterapia® são:

  • a Unidade de Ser e Estar
  • o Abuso da Essência
  • o Sequestro da Subjetividade
  • O Poder do Aqui e Agora e o Retorno ao Lar Curador
  • o Empoderamento Feminino e a Potência da Unidade na Coletividade.

Como disse anteriormente, hoje divido com você um pouco do “abuso da essência” e meu objetivo é para que você desperte para esse assunto, porque ele está mais presente em sua vida do que você pensa!

Em todas nós há uma couraça que esconde a verdade da Alma, nosso manto das feridas sagradas, como nos protegemos de toda a dor que nos pode ser infligida.

Há muitas situações que bloqueiam nossa expressão de sensações, sentimentos e pensamentos ou até mesmo a privação da capacidade de administrar a própria vida.

O  “abuso da essência” é algo silencioso e sagaz!

Nossa incapacidade ou falta de disposição para falar abertamente sobre ele  faz com que fechemos nossos olhos para o que afeta nossa vida, nossa família, nossa comunidade e a sociedade de um modo geral.

Escondemos os abusos por causa da vergonha, deixamos ele abaixo da superfície, de onde permeia nossa vida pessoal e pública, para nos protegermos de algo que pode ser destrutivo e insidioso para  nossa “essência”.

Aqui nessa omissão o principal motivo é a vergonha. E nós sabemos a vergonha é utilizada como ferramenta de humilhação e exclusão, e nenhum ser quer ser rejeitado.

A vergonha é um sentimento doloroso que nos faz acreditar que somos inadequados e por isso indignas de aceitação e acolhimento.

Com a vergonha vem a desconexão e com essa desconexão o medo. E assim nos fechamos abraçando nossos segredos mais profundos.

A “essência” é o seu “Ser”, é uma unidade difusa à personalidade (suas atitudes e predisposições de comportamento) que você revela e  conhece, representado partes de si em sua própria consciência.

A “essência” é aquela que carrega todo o código de sua vida (genético, psíquico, espiritual) e suas experiências vividas.

Consequentemente, o que omitimos de nós contribui para uma grande variedade de problemas mentais e de saúde pública, entre os quais a depressão, os transtornos de ansiedade, distúrbios alimentares, bullying, suicídio, abuso sexual e todos os tipos de violência física e emocional.

O “abuso da essência” é usado como ferramenta para criar, ensinar e educar nossos filhos. E como crianças que fomos sofremos com isso.

 

 

Abuso é tudo aquilo que causa sofrimento e fere.

Às vezes, tão ou mais prejudicial que o abuso físico é o abuso psicológico, que se caracteriza por rejeição, depreciação, discriminação, humilhação, desrespeito e punições exageradas.

O abuso da essência trata-se de uma agressão que não deixa marcas corporais visíveis, mas emocionalmente causa cicatrizes tão profundas para toda a vida e torna o ser diminuto em sua capacidade de transcendência.

O “abuso da essência” permeia nossa existência, “somos o que somos” porque passamos por ele de forma “gloriosa”!

Focamos tanto em cuidar de nós mesmas e de nossa família que não enxergamos as ligações que permitem que o problema seja estendido acontecendo em larga escala.

Achamos que se trata de um problema pessoal ou questões de autoestima em vez de um sério problema social.

Todas as lições que nos forem ensinadas modificaram e moldaram nossos comportamentos, pensamentos e sentimentos, a fim de que fossemos doutrinadas a sermos mulheres “aceitavelmente” sociais.

E assim aprendemos como boas alunas, mudamos a pessoa que viemos para ser e nos tornamos a pessoa que se deve ser.

Nada é mais eficiente para nos silenciar do que o “abuso da essência”.

Nossas mídias prometem prêmios àqueles que ofertam traições, confrontos hostis, exclusão, humilhação para alcançar seus altos índices de audiência.

Nos entretemos olhando “a desgraça” e a “vergonha” do outro, e ao mesmo tempo, tentamos compreender porque o mundo se tornou tão assustador.  E, porque a política é um mero jogo de contenção de classes. E, o que ocorre com aqueles que tanto amamos que sofrem com altos níveis de ansiedade.

Nossa cultura impulsiona o medo, a recriminação e a desconexão como uma poderosa incubadora para humanos perfeitos, estereotipados, afim de que sejam “humanos poderosos”. Porém, todo esse poder serve a um único “poder maior”: a engrenagem social.

Toda vez que você se limita, engole seco,  se deprimi, se fecha, perante uma situação ou frente a uma pessoa impedindo que você  se expresse você: sofreu ou cometeu um abuso de sua essência.

E aqui não estou falando do outro em cometer tal atrocidade com você, estou também trazendo “luz à sua consciência” de que os maiores ladrões de nossa potência: Somos nós mesmas”.

A Theaterapia vem romper nossos véus, remover barreiras, ancorar nossos medos, para que busquemos nossa Luz Verdadeira!

Espero que a partir de hoje olhe com mais carinho sobre como tem exercido sua essência em sua vida.

Bjus de Luz

Até a próxima

Tamaris Fontanella

 

 

Despertar Feminino

Despertar Feminino

Voltar ao topo