fbpx

Síndrome da Mulher Maravilha: Você tem? | Café com Tata Yaga

Você já ouviu falar na Síndrome da Mulher Maravilha? Será que essa energia está permeando a sua vida?

A ilusão de que a mulher deve ter superpoderes para dar conta de tudo, ser bem-sucedida profissionalmente, ser excelente mãe e dona de casa, uma ótima amante  e estar em ação 24 horas por dia contribui cada vez mais para a Síndrome da Mulher Maravilha.

Uma das super-heroínas mais conhecidas, a Mulher Maravilha, definitivamente não foi criada para viver à sombra de um herói masculino.

Atire a primeira pedra a mulher que nunca quis se autossuficiente!

 

A Mulher Maravilha foi desenhada em 1941 (o superman em 1938), pelo psicólogo e escritor William Moulton Marston, para lutar, ser livre. E sua missão é a de para propagar a paz, sendo a defensora da verdade e da vida na luta entre os homens e o firmamento, entre os mortais e os deuses.

E assim, até hoje o termo é utilizado para expressar força e coragem e combater o conceito de inferioridade feminina.

Embora, as mulheres através de suas constantes lutas para garantir seus direitos sociais tenham conquistado cada vez mais espaço na sociedade a maioria não deixou de cuidar  da família, cuidar da casa, cuidar do companheiro(a), cuidar da alimentação da família, cuidar dos filhos…  e acabam por ter jornadas duplas, triplas de trabalho procurando sempre executar tudo com perfeição.

Até porque ser uma “super mulher” é ser empoderada!

E exercer o empoderamento feminino, demanda muita energia … não é?

Ao mesmo tempo em que a imagem da a Mulher Maravilha contribuiu para o empoderamento feminino, ela criou sobrecarga para as mulheres do século XXI: a chamada “Síndrome da Mulher Maravilha”.

Esse tipo de síndrome é um desequilíbrio que toda mulher tem, já teve ou vai ter… é da nossa natureza mesmo… das Mulheres Contemporâneas.

E não é a toa que as vezes a gente se esgota ou até mesmo surta!

Então vamos lá descobrir se você está ou já permeia essa zona de alerta. Vou trazer algumas questões para você refletir.

1.  Você se sente frequentemente pressionada a desempenhar muitas tarefas (seja em casa ou no trabalho), dar conta delas e resolver tudo sozinha?

Se sua resposta imediata for sim, esse é um sinal de alerta!

Há uma necessidade muito forte em nossa essência de demonstração de força, capacidade de superação e vontade de acertar. Queremos conduzir as rédeas de nossas vidas e abraçar mais do que que cabe em nosso abraço.

Saiba que você não precisa dar conta de tudo. Vamos combinar: tudo é sempre muita coisa.

Fazer tudo demanda ter muito tempo e não cabe tudo em 24horas. Fazer as coisas com presença traz mais efetividade do que ticar tarefas!

Se você surta de vez em quanto porque acha que não vai dar conta, está tudo bem.

Sabe: tudo e todos se ajeitam sem você, e aproveite esse tempo em que os outros se viram com suas coisas para cuidar de você.

2.Você tem que ser a mãe perfeita, ou a esposa perfeita, ou a profissional perfeita, ou a amiga que não esquece um aniversário, ou a filha exemplar…?

Somos cobradas por nós mesmas, pela família, pela sociedade e por qualquer pessoa que faça parte do nosso círculo de relações para alcançar altos níveis de perfeição.

Se existe essa busca infinita de perfeição é melhor ficar atenta porque alcançar altos índices de cobrança é uma ilusão.

Que tal se dedicar mais e escolher ser melhor, ser mais assertiva e aproveitar cada momento festejando o que conquistou e com quem você ama.

Perfeição e vida real na mesma frase não fazem sentido.

3. Você acredita que pode controlar tudo da sua maneira e que se pensar em tudo vai deixar a vida mais segura?

Colocar sua energia para organizar, planejar, projetar faz parte da vida. Só assim alcançamos nossos sonhos.

Porém, a vida real não é tão simples como o planejamento estratégico e há muitas engrenagens para que as coisas aconteçam que não dependem só de você. E mais uma coisa, as pessoas não são bonequinhos que você maneja de acordo com o que deseja, elas tem vontade própria: como você.

Controle demais tira sua espontaneidade e as oportunidades de aproveitar novas possibilidades: pense nisso!

O que é mais gostoso: poder escolher qual o sabor de suco de fruta que quer tomar ou todos os dias sentir sempre o mesmo sabor?

4.Você costuma se comparar com os super poderes das outras super heroínas?

Ter mulheres em qual se espelha é muito bom. Se elas já chegaram onde sonha estar então é possível realizar seus sonhos e ir até além.

Porém, quando você só quer alcançar os passos de outra pessoa está deixando de dar os seus próprios passos, de escrever a sua história.

Como você a maioria das pessoas coloca a disposição dos outros o lado bom da sua vida e esconde debaixo do tapete os momentos em que esteve descabelada lutando para superar seus próprios limites.

A sua grama deve ser verde porque te dá prazer e não porque a grama do vizinho é mais verde.

 

 

É claro que qualquer pessoa que se coloque a disposição dessas cobranças, as quais fiz você refletir, vive no limite de suas capacidades físicas e mentais.

O controle e a  sensação de que nunca é suficiente é constante.

E aparece a grande vilã quando não consegue atingir os parâmetros que colocou para si mesma: a culpa.

Se você perceber que a culpa está constante é muito importante que você avalie: como essa demasiada entrega para a perfeição está impactando a sua vida.

E é sempre importante frisar algumas coisas que passam desapercebidas na correria do dia-a-dia:

1. Você tem o direito de dizer não

2. É necessário avaliar o que constantemente o que é mais importante

3. É necessário aprender a delegar tarefas e acolher o tempo de cada pessoa

4. O autoconhecimento também é uma poderosa arma para lidar com as cobranças. Invista em você!

5. Reserve momentos para si mesma, como eu te disse o mundo vai caminhar por alguns minutos sem a sua presença.

Que possamos seguir entregando o que temos de melhor nunca nos faltando saúde, bem-estar, paz e alegria.

E eu te desafio a olhar para si mesma e desacelerar, escolha algumas tarefas que podem ser delegadas, uma só já é um grande começo!

Até a próxima!

Tamaris Fontanella

Despertar Feminino

Despertar Feminino

Voltar ao topo