fbpx

A Cultura do Superficialismo – Café com Tata Yaga

A Cultura do Superficialismo está arraigada nos tempos pós-modernos.

Você tem sentido que a maioria das pessoas não encontra mais tempo para nada e estão sempre atarefadas?

E quando mais se carregam de tarefas na vida reclamam que não há prazer de realizações, prazer com os outros e prazer de viver a vida?

Estamos absorvendo que não se pode demorar para conquistar o que deseja.

O melhor e mais “esperto” é se concentrar na informação e nos estímulos rápidos e assim vai se crescendo, seguindo, para onde deseja com muito mais rapidez.

Até porque se quer saber alguma coisa coloca no google que ele responde rapidinho para você!

O que eu percebo é que há muito tempo não há mais  lugar para raízes, não há tempo de se aprofundar, não é necessário buscar a essência, tudo é superficial.

Li um texto hoje que me tocou muito, porque percebo essa verdade mais intrínseca nas partilhas que tenho feito com outras mulheres.

As relações são superficiais, os sentimentos são superficiais, a beleza é superficial, o conhecimento é superficial, a alegria é superficial, a vida é superficial, simplesmente vive-se nos tempos pós-modernos sob a superficialidade.

Não há autenticidade nas relações, não há entrega nos sentimentos, não há naturalidade na beleza, o conhecimento adquirido é através da “speed read”, a alegria é encenada nas redes sociais e a vida é uma máscara que esconde as frustrações da falta de raízes.

É um tempinho meio que sem graça, sem profundidade, sem consistência, fluidificado, com a desreferencialização do real e dessubstancialização do indivíduo. (Nédia Galvão)

 

Se você anda acreditando que a vida de uma pessoa se resume ao que ela mostra nas redes sociais, que a vida é como essa vitrine que você desliza com o dedo na busca de imagens de  uma vida perfeita, cheia de sorrisos, com viagens, bens materiais e ausência total de problemas: você só trocou o romantismo da telinha da tv para a telinha do celular.

Enquanto continua rolando seu dedinho ali na tela você passa muito tempo ignorando outras coisas que são extremamente importantes e que não podem ser vistas olhando apenas para a superfície.

Quando algo sair do trilho na sua vida, você receber um não pelo sim que esperava: a frustração vai te pegar e não vai ser fácil alcançar os seus irreais de perfeição.

E  em grande parte essa frustração vai acontecer porque tem se colocado a disposição de se embriagar com ilusões.

Vem senta aqui e vamos conversar um pouquinho sobre o que te trago hoje!

Superficialismo é um comportamento de quem fica apenas na superfície e não se aprofunda, o que pode se aplicar a várias situações da vida.

É a forma como cada indivíduo faz um contato sem relação com tudo que o cerca.

Essa grande valorização do superficial, do rápido, e da falta de tempo de um contato real para assimilar sensação e sentimento, acaba afetando a relação da pessoa consigo mesma, pois ela passa a se cobrar a perfeição que vê nos outros.

Afinal, o mundo tem se apresentado, sempre, já com a imagem finalizada, com os desejos prontos embaladinhos de presente para você engolir com os olhos. Um presente atrás do outro.

Se você não mora no melhor imóvel, não tem o melhor carro, as melhores roupas e, até mesmo, a aparência considerada padrão, com certeza vai se sentir um patinho feio, se sentir inferior e vai deixar de valorizar aspectos muito mais significativos e negligenciar todas as suas potências.

[products limit=”4″ columns=”4″ tag=”livros, florais”]⠀

A cultura do superficialismo é cruel com quem se deixa levar por ela.

Eu quero que você a partir de hoje acorde para esse mecanismo que facilmente pode fazer com que se perca de si mesma.

Por isso, é fundamental que busque olhar mais para o que acontece de verdade, no dia a dia, e dar o devido valor aos seus sentimentos, aos laços de carinho, às amizades, à família, ao que alimenta a sua alma.

Lembrando que não é errado desejar conquistar bens materiais e cuidar da própria aparência, desde que se busque tudo isso por si mesma e não para se sentir parte de um grupo ou por alguém.

Se deseja se desvencilhar desse padrão para que a sua vida tenha significado, e quer se manter longe da Cultura do Superficialismo, comece colocar em prática as dicas abaixo:

1 – Nada é como se apresenta ao primeiro olhar
A primeira atitude que deve tomar para se manter longe da cultura do superficialismo é começar a enxergar além das aparências.

A primeira apresentação não deve ser a que fica.

Existem mais verdades que os seus olhos podem captar se você dirimir sua atenção, e muito mais se usar os outros sentidos.

Assim, irá se conhecer melhor, saber como quer fazer contato contudo que te cerca e dar um importante passo para uma vida com mais significado.

2 – Relacionamentos nos ensinam a ser mais quem queremos ser
Os relacionamentos são uma parte muito valiosa da nossa vida e devem ser considerados como tal. São eles que vão nos revelando quem realmente somos, e na troca com o outro que vamos acolhendo a nossa verdade, reafirmando nossos valores e descobrindo nossas virtudes.

Liberte-se de qualquer preocupação com as aparências e cultive as relações que tem com a sua família e os seus amigos, essas pessoas estarão do seu lado independentemente dos seus bens ou do seu sucesso, e isso não tem preço.

3 – Maria nunca vai com as outras, Maria quer estar com as outras e ser Maria
Antes de julgar alguém pela aparência, se permita conhecer, conversar, saber mais a respeito da pessoa.

Podemos nos surpreender muito com isso, principalmente porque os estereótipos podem nos enganar.

Tenha em mente que não dá para saber como uma pessoa é apenas olhando para ela, sem qualquer informação mais profunda.

4 – Valorize as coisas, seus bens, pelo que podem te proporcionar e a função de auxílio que podem trazer para sua vida
Adote o hábito de se questionar sobre as coisas que deseja.

Se a origem é realmente pessoal ou se está buscando se encaixar em um grupo de pessoas, ou padrão, ou aliviar uma tensão.

Como já disse anteriormente, não há problema algum em ter o desejo de adquirir itens que lhe proporcionem conforto, desde que o faça por si mesmo.

5 – Na simplicidade existe mais rapidez e felicidade
Já parou para pensar no quanto coisas simples e consideradas pequenas podem nos fazer felizes?

Uma conversa agradável e despretensiosa com um familiar, saborear algo que gosta, encontrar os amigos para um passeio, o descanso depois de um dia cheio de trabalho, são coisas que geralmente passam despercebidas, mas que se forem vividas na essência podem ajudar você a dar um novo significado para a sua vida.

6 – Somos seres espirituais tendo vivências materiais
Viver com mais profundidade e se desprender das aparências é cuidar da sua espiritualidade.

Lembrando que não há necessidade de estar ligada a uma religião se você não tiver nenhuma crença nesse sentido.

Cuidar do lado espiritual é buscar um significado para a vida, ter prazer em ser e estar nos caminhos que escolhe, encontre uma maneira que esteja de acordo com o que acredita e veja o quanto isso é poderoso.

7 – A grama verde mais verde deve ser a sua

Essa é uma analogia muito interessante e nos deixa uma poderosa lição sobre a vida.

Muitos de nossos desejos são pautados na observação do que os outros já conquistaram, e as vezes seguimos os mesmos padrões de escolhas porque não sabemos exatamente o que nos dá prazer.

E indo mais além: Será que o tom de verde da grama que te atrai é a mesma da do seu vizinho?

O superficialismo é cruel porque leva as pessoas a buscarem ideais de sucesso e felicidade que não são verdadeiros para a sua alma.

Quando você repete padrões e escolhas que os outros já realizaram para saciar seus desejos, achando que será mais esperta, está deixando de fazer contato com a verdadeira satisfação que existe dentro de você.

A melhor forma de dirimir seus caminhos com eficácia é tendo a consciência de que a satisfação possui um sentido pessoal, sendo assim, cada um deve buscar se conhecer e entender o seu próprio significado.

Eu espero que você agora perceba que “Tempo é Vida” e que sim não tem moeda mais valiosa do que o tempo que você gasta com a verdade do seu ser.

 

O meu desafio de hoje é: veja os 7 tópicos quais dele consegue colocar em prática a partir de amanhã, somente um, e vá aproveitando cada momento de sua escolha. E hoje, lá no final do dia, se dá um carinho, um mimo. esteja com você para você!

 

Até a próxima

Tamaris Fontanella

(texto inspirado nas partilhas da hora do café com Jose Marques e Nédia Galvão)

Despertar Feminino

Despertar Feminino

Voltar ao topo